ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pergunta | Resposta]

Palavras de origem africana na língua portuguesa

[Pergunta] Palavras de origem indígena e seu significado.

Palavras de origens africanas, antroponismos, toponismos na fauna, na flora, na alimentação, na crença e nos utensílios.

Eliane Santos Zica :: :: Brasil

[Resposta] Não há muitas palavras de origem africana na língua portuguesa. O português que se falava nas colónias incluía, informalmente, termos dessa origem, desconhecidos em Portugal.

A mais famosa talvez seja a expressão «musseque» para significar os subúrbios negros de Luanda. «Musseque» vem do kimbundu «mu seke», que significa «no vermelho». A terra de Luanda é vermelha (seke) e os portugueses, tal como noutros casos, construíram uma palavra através de uma expressão que lhes foi dita. Possivelmente algum português perguntou a um africano: «Onde é?», e este respondem «mu seke».

Hoje essa expressão deixou de ter muito uso, sendo substituída por «subúrbio».

Outros exemplos:

«cubata» - casa de africanos. Significa «na casa» - «ku mbata». Ficou em português: «cubata».

«quimbo» - bairro/aldeia africano do centro de Angola. Significa «no bairro» - «ku imbo». Ficou em português: «quimbo».

«Massangano» - povoação a leste de Luanda. Quando os portugueses aqui chegaram, teriam perguntado pelo seu nome. Os habitantes não perceberam, pensando que os portugueses lhes estavam a perguntar que cultura era aquela. Responderam: «Milho, senhor» («masa, ngana») e o nome da terra ficou Massangano.

Um dos calões mais famosos incorporados no português de Portugal nos últimos anos, importado do linguajar dos jovens luandenses e que os jovens lisboetas rapidamente incorporaram é «bué». «Bué» quer dizer «muito», mas no sentido do «beaucoup» francês e não do «très»: «Bué de coisas», «bué de garinas», «bué de dinheiro». Mas os jovens lisboetas usam muitas vezes a expressão incorrectamente: «bué bonita», «bué rica», etc. Em Luanda ninguém diz isto, porque está errado.

No português popular de Luanda não se diz «vou á casa dele» mas «vou na casa dele».

Este é assunto inesgotável.

Rui Ramos :: 04/05/2000

[Léxico]
«Armazém de retém»
O significado de briche
Rostock vs. Rostoque
«De molde a» e «de modo a»
«Quando mais não seja» vs. «quanto mais não seja»
Proeminente e preeminente
Zureta e zorreta
O significado de sedição
A expressão latina et cetera/et caetera (etc.)
Direções como anglicismo

Mostra todas

Ciber Escola Ciber Cursos