ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pergunta | Resposta]

Verbos significativos e verbos de ligação

[Pergunta] Primeira pergunta:

Em aula, a professora disse que a seguinte frase teria a classificação de predicado nominal. Discordei a respeito, porque achei que o verbo era significativo (ou pleno). E outra frase também me suscitou dúvida por mudar a semântica da frase. Gostaria de esclarecimentos.

A primeira frase era a seguinte:

«Já era noite, os lavradores continuavam na lavoura, indiferentes.»

Se trocarmos o «indiferentes» por «exaustos» ou quaisquer outros predicativos, entendo que o verbo «continuavam» poderia até ser substituído por outro verbo de ligação; contudo, o significado principal é que eles continuavam, apesar de noite. Não é de que eles estavam e continuavam indiferentes ou exaustos, apesar de ser noite, certo?

Bem, perguntei à professora, e ela respondeu que, sendo continuar um verbo de ligação, a frase com predicativo passaria a ter a classificação de nominal. Gostaria de esclarecimento.

Segunda pergunta:

Sobre o predicado verbo-nominal ainda.

As seguintes frases têm significados distintos, e eu gostaria de saber a classificação quanto ao predicado.

Ex.: «Após as deliberações da reunião de ontem, não permaneci satisfeita.»

Na primeira frase, estava satisfeita, e as deliberações foram desfavoráveis, certo? Entendo que aqui cabe dúvida quanto à predicação, visto que o mais importante é que a ação de não permanecer seria a mais importante (significativa), não é? Se o verbo permanecer fosse trocado por conservar-se, mudaria o predicado?

Se um verbo significativo (pleno) pode servir como verbo de ligação, um de ligação não pode funcionar como pleno?

«Após as deliberações da reunião de ontem, permaneci não satisfeita.»

Na segunda, estava insatisfeita e continuei, porque nada foi modificado, certo?

Entendo que aqui se trata de predicado nominal («insatisfeita eu» — «não satisfeita»), pois o verbo poderia ser somente de ligação, certo?

Terceira pergunta:

Perguntei do seguinte predicado:

«A paciente estava bem.»

Como bem não é adjetivo, a professora disse que o predicado é verbal. O que é diferente do que consta num exemplo que encontrei: «Ana está melhor.» Aqui o advérbio funciona como predicativo, com os verbos ser e estar. Entendo que outros verbos copulativos (ou de ligação) sigam a mesma regra, como a exemplo de «Ana permanece bem/melhor». É correto?

Por favor, aguardo resposta e desde já agradeço.


Cecília Mitie Nakagawa :: Estudante :: Londrina, Brasil

[Resposta] 1. A classificação verbo copulativo não se opõe à de verbo pleno: «Na realidade, a consideração de que existe uma relação de predicação directa entre o predicativo do sueito e o sujeito numa construção predicativa não exige que se retire aos verbos copulativos o estatuto de itens lexicais plenos» (Mateus et al. 2003 — Gramática da Língua Portuguesa, Lisboa, Caminho:540).

Na generalidade, as gramáticas apresentam os seguintes exemplos de verbos copulativos: ser, estar, parecer, ficar, permanecer, continuar, tornar-se, revelar-se. Alguns destes verbos podem cumprir a função de verbos auxliares, por exemplo:

continuar: auxiliar de aspecto: continuar a + infinitivo/gerúndio (a par de começar a, acabar de);
ser: auxiliar da voz passiva.

2.

a) «O Zé permaneceu quieto.»
b) «O Zé conservou-se quieto.»
c) «O vidro permaneceu intacto.»
d) «O vidro conservou-se intacto.»

O verbo conservar-se apresenta as propriedades de um verbo copulativo:

— não impõe restrições de selecção do sujeito [+/- animado];
— estabelece a ligação para a predicação secundária, que reside no predicativo do sujeito.

3.

e) «Após as deliberações da reunião de ontem, não permaneci satisfeita.»
f) «Após as deliberações da reunião de ontem, permaneci não satisfeita.»
g) «Após as deliberações da reunião de ontem, permaneci insatisfeita.»

Em e), exprime-se a transitoriedade entre duas situações sequenciais no tempo: situação 1/momento 1: estar satisfeita; situação 2/momento 2: não estar satisfeita.

Em f), exprime-se continuidade entre duas situações: situação 1/momento 1: estar não satisfeita; situação 2/momento 2: estar não satisfeita.

Esta variação interpretativa prende-se com o escopo da negação (o âmbito de incidência da negação, o segmento de enunciado em que a negação exerce o seu efeito). Em e), a negação afecta toda a predicação; em f), a negação afecta apenas o constituinte satisfeita — o que faz equivaler f) a g).

Nas três frases temos predicado nominal (verbo copulativo + predicativo do sujeito).

4. «Já era noite, os lavradores continuavam na lavoura, indiferentes.»

De facto, a interpretação plausível, determinada pela oração com função de adverbial «Já era de noite», é a de que os lavradores continuavam na lavoura, e não que os lavradores continuavam indiferentes. Indiferentes tem a função de adjunto adnominal/modificador no nome apositivo; na lavoura, predicativo do sujeito. Esta classificação é puramente sintáctica, visto que ao nível semântico não temos em na lavoura nenhum locativo, mas sim um processo nominalizado. Nesta medida:

continuar na lavoura = continuar a laborar/laborando; a trabalhar/trabalhando.

5. O predicativo do sujeito pode ser realizado por:

— um sintagma nominal: «O Sol é uma estrela.»
— um sintagma adjectival: «O Sol é brilhante.»
— um sintagma preposicional: «O circo está em Oeiras.»
— um sintagma adverbial: «Isto é assim.» «A tempestade está perto.»
— um pronome: «Isso é tudo.»

Ana Martins :: 29/10/2007

[Sintaxe]
Concordância verbal com infinitivos com a função de sujeito
«(A) cada duas horas»
A sintaxe do verbo amontoar-se
«Tanto mais que»
Toalete no género masculino
A função sintática de patriótico em «sentimento patriótico»
Mesóclise no meio de uma frase
A análise sintática da frase
«Tudo o que o homem semear, isto também colherá»
«Estar ali, em casa»: reforço do predicativo do sujeito
«Fazer bem»: análise sintática

Mostra todas

Ciber Escola Ciber Cursos