ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[O Nosso Idioma] - Ensino

Cada vez mais distante a promoção do Português no mundo *

Paulo Pisco**

«Ilegal, inconstitucional e displicente» é como considera o deputado do Partido Socialista a decisão do Governo português sobre a obrigatoriedade de uma propina de 120 euros para a frequência dos cursos de português no estrangeiro. Artigo saído no jornal ”Público” de  5 de junho de 2012.


A cobrança de uma propina de 120 euros para a frequência dos cursos de Português no estrangeiro apresenta todos os sinais de ser inconstitucional e ilegal. Foi uma decisão tomada de forma displicente e sem nenhuma reflexão nem atenção a problemas específicos que existem em alguns países, como a França, onde o ensino é gratuito e suportado pelo Estado francês, através do Governo e das câmaras.

Além dos sinais de ilegalidade e de inconstitucionalidade, gera-se uma dualidade de critérios e discriminações inaceitáveis. Enquanto o ensino básico e secundário é gratuito em Portugal, nas comunidades será pago, tal como os alunos que no estrangeiro frequentam o ensino integrado estão igualmente livres dessa obrigação. E o caso de França é paradigmático quanto à forma descuidada como a decisão foi tomada, uma vez que o Governo pretende aplicar uma propina num contexto em que os custos dos cursos de Língua e Cultura Portuguesa são da responsabilidade do Ministério da Educação Nacional francesa e das mairies, o que obviamente levanta problemas que terão de ser resolvidos.

Por outro lado, o Governo definiu o valor da propina, os casos em que haveria redução e as formas de pagamento, mas sem que essa decisão fosse sustentada e enquadrada do ponto de vista legal. E ignorou ainda a Lei de Bases do Ensino, que garante a gratuitidade do ensino básico, também para o EPE, estabelecendo que os alunos não podem pagar propinas ou outras taxas relacionadas com a matrícula, frequência e certificação dos cursos.

É perante este contexto que um grupo de deputados do PS pediu ao provedor de Justiça que desse o seu parecer sobre a possível inconstitucionalidade da decisão de cobrar 120 euros de propina. O problema é que o tempo vai passando e a resposta não chega, e já lá vão quase dois meses, não obstante estar já em preparação o novo ano letivo.

A verdade é que o secretário de Estado das Comunidades nunca escondeu a sua antipatia por esta modalidade de ensino no sistema público. E sempre defendeu que era preciso eliminar as diferenças que existem entre a rede pública do EPE na Europa e o ensino nos Estados Unidos e Canadá, que é pago pelos pais e comunidades locais. Mas fá-lo como se os princípios e as leis não interessassem nem tivessem qualquer valor.

Por detrás do argumento dos custos, esconde-se assim a intenção de desvalorizar o ensino público. Se realmente não quisesse despedir a meio do ano os 49 professores, só teria de o cautelar no Orçamento de Estado para 2012. Assim, alguns milhares de alunos ficaram sem aulas, muitos professores foram diretamente para o desemprego e no final pouco se poupou.

Este Governo e o secretário de Estado das Comunidades ficarão conhecidos por num só ano terem reduzido o número de professores em mais de 120, sendo de esperar ainda mais uma quebra em virtude da redução de vários milhares de alunos inscritos nos cursos, que certamente se acentuará quando se formarem definitivamente as turmas. E, aos poucos, o direito constitucional que garante o acesso à Língua e a promoção do Português no mundo vai ficando cada vez mais distante.

O ensino de Português no estrangeiro é praticamente o único benefício substancial que os milhões de portugueses que residem fora do país recebem do Estado. É a prova mais forte da vontade de Portugal manter com eles um vínculo através da Língua e da cultura.

Tudo vai assim desaparecendo paulatinamente de forma ilegal, inconstitucional e ofensiva para milhões de portugueses. Tudo desaparece nas asas da ilusão criada pelo Governo de que o ensino seria a âncora das políticas para as comunidades e que estas seriam o eixo central da ação do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Só conversa…

* In jornal “Público” de 5 de junho de 2012, com o título “Ilegal, inconstitucional e displicente”. :: 06/06/2012

Sobre o autor

** Paulo Pisco (1961) é um deputado do Partido Socialista, que pertence à Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas e à Comissão de Assuntos Europeus. 

Enviar:

O Nosso Idioma

Textos de investigação/reflexão sobre língua portuguesa.

«É uma "perca" de tempo...»
«Isso pode ficar entre "parentes", professor?»
Sobre o (bom) uso das aspas
«Vocês só "estrovam" o negócio»
«Se Ele existe, porque "adoencemos"?»
Eles não "corrugem" as provas
Aulas muito "vantagiosas"!
«Assim ele não "te gosta", não é?»
O doce com nome de (um) brigadeiro
«Nem por isso»

Temas

A arte do uso da linguagem

A língua portuguesa vista por estrangeiros

Acordo Ortográfico

Aportuguesamento de termos estrangeiros

Concordância

Ensino

Escritores e poetas

Estrangeirismos

Evolução semântica

Expressões idiomáticas, frases feitas

Género

Gerundismo

Gírias

Histórias de palavras

Interpretação dos provérbios

Léxico

Literatura

Neologismos

O português do Brasil

O português em Angola

O português em Timor

O português nos 8 países da CPLP

O português, língua científica

O uso e abuso da língua inglesa

Onomástica

Pontuação

Português do Brasil vs Português europeu

Pragmática

tecnologia

toponímia

Unidade e diversidade da língua

Uso e norma

Uso inadequado do léxico na política

Uso incorreto do léxico na comunicação social

Verbos



Autores

Abel Barros Baptista

Afonso Peres

Agostinho de Campos

Alex Sander Alcântara

Alfredo Barroso

Álvaro Garcia Fernandes

Ana Goulão

Ana Martins

Ana Sousa Martins

Anselmo Borges

António Costa Santos

António Dinis da Cruz e Silva

António Pinho Vargas

António Valdemar

António Vieira

Arnaldo Niskier

Augusto Soares da Silva

Augusto Soares da Silva; Marlene Danaia Duarte

Carlos Alberto Faraco

Carlos Drummond de Andrade

Carlos Reis

Carlos Rocha

Carolina Reis

Cecília Meireles

Chico Viana

Daniela Cordeiro

Desidério Murcho

Diogo Pires Aurélio

Duda Guennes

D´ Silvas Filho

Edgard Murano

Edno Pimentel

Eduardo Cintra Torres

Eduardo Prado Coelho

Eugénio de Andrade

Fernando Braga

Fernando Sabino

Fernando Venâncio

Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca

Ferreira da Rosa

Ferreira Fernandes

Ferreira Gullar

Francicarlos Diniz

Francisco Belard

Gonçalo M. Tavares

Henrique Monteiro

Ida Rebelo

Isabel Coutinho

Isabelle Oliveira

João Bonifácio

João Cabral de Melo Neto

João de Melo

João Paulo Coelho de S. Rodrigues

João Paulo Cotrim

João Ubaldo Ribeiro

Joaquim Ferreira dos Santos

Joaquim Vieira

Jorge Daupiás

Jorge Miranda

José Eduardo Agualusa

José Luis Peixoto

José Mário Costa

José Mário Costa,João Matias

José Neves Henriques

José Paulo Cavalcanti Filho

José Pedro Ferreira

José Saramago

José Tolentino Mendonça

Luciano Eduardo de Oliveira

Luís Campos e Cunha

Luís Carlos Patraquim

Luís Fernando Veríssimo

Luís Francisco Rebelo

M. Rodrigues Lapa

Manuel Alegre

Manuel Bandeira

Manuel Gonçalves da Silva

Manuel Matos Monteiro

Manuel Rodrigues Lapa

Manuel Rui

Margarita Correia

Maria Helena Mira Mateus

Maria Lúcia Lepecki

Maria Regina Rocha

Mário Bettencourt Resendes

Mário de Carvalho

Mário de Carvalho

Mário Ramires

Mário Vieira de Carvalho

Markus Schmid

Marta Martins Silva

Miguel Esteves Cardoso

Miguel Gaspar

Nelly Carvalho

Nuno Crato

Nuno Júdice

Nuno Pacheco

Olavo Bilac

Padre António Vieira

Pasquale Cipro Neto

Paulo Afonso Grisolli

Paulo Araújo

Paulo J. S. Barata

Paulo José Miranda

Paulo Moura

Paulo Pisco

Pedro Mexia

Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Nabais

Rita Pimenta

Robert Macpherson

Rodrigues Lobo

Rui Araújo

Sandra Duarte Tavares

Sara Leite

Sérgio Rodrigues

Sírio Possenti

Teixeira de Pascoaes

Telmo Verdelho

Ursulino Leão

Vários

Vasco Barreto

Vasco Graça Moura

Vasco Pulido Valente

Vítor Bandarra

Wilton Fonseca


Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos